sábado, 14 de maio de 2016

Reminiscências (*) 24


Chega uma hora que o corpo pede descanso, 
pede calor, 
pede silêncio, 
pede carinho, 
pede outro corpo

A hora mágica de repousar a cabeça sobre um travesseiro ou um ombro, e então deixar correr nos olhos da mente o que vier:
as imagens, 
os sons, 
as cores, 
os cheiros, 
os sabores... 

As alegrias e as tristezas de descobrir-se aberto à vida!

É noite! 
E é sempre nestas noites que habitam em nós, que a clareza das coisas salta aos olhos, e rodam e rondam nossas cabeças, num mais temível e doce desejo!!!


Boa noite, bons sonhos e, quem sabe...

Ike Nicotti

(*) Segundo Platão, "lembrança do que a alma contemplou em uma vida anterior, quando, ao lado dos deuses, tinha a visão direta das ideias”.