Ganhe Bitcoins

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Dez frases para recordar a lucidez mordaz de Umberto Eco

Meu pai era um grande admirador das obras desse famoso escritor, quer por suas declarações polêmicas e lúcidas, mas principalmente, por sua criação literária. Umberto Eco escreveu romances como “O Nome da Rosa" (1980), “O Pêndulo de Foucault” (1988) e “Número Zero” (2015).
Abaixo transcrevo dez frases que retratam o que ele pensava sobre diversos temas, da internet a Deus.

1. Sobre os livros
“Os livros não são feitos para que alguém acredite neles, mas para serem submetidos à investigação. Quando consideramos um livro, não devemos perguntar o que diz, mas o que significa.” - "O Nome da Rosa”

2. Sobre os pais
“Acredito que aquilo em que nos transformamos depende do que nossos pais nos ensinam em pequenos momentos, quando não estão tentando nos ensinar. Somos feitos de pequenos fragmentos de sabedoria.” - “O Pêndulo de Foucault”

3. Sobre Deus
“Quando os homens deixam de crer em Deus, não significa que não creem em nada: creem em tudo.”

4. Sobre o amor
“O amor é mais sábio que a sabedoria.” - “O Nome da Rosa”

5. Sobre os heróis
“O verdadeiro herói é herói por engano. Ele sonha em ser um covarde honesto como todo mundo.”

6. Sobre os vilões
“Os monstros existem porque são uma parte de um plano divino e, nas características horríveis desses mesmos monstros, revela-se o poder do criador.” - “O Nome da Rosa”

7. Sobre a poesia
”Todos os poetas escrevem poesia ruim. Os poetas ruins as publicam, os poetas bons as queimam.

8. Sobre o jornalismo
”Não são as notícias que fazem o jornal, mas o jornal é que faz as notícias, e saber juntar quatro notícias diferentes significa propor ao leitor uma quinta notícia.” - “Número Zero”

9. Sobre a internet
”As redes sociais dão o direito de falar a uma legião de idiotas que antes só falavam em um bar depois de uma taça de vinho, sem prejudicar a humanidade. Então, eram rapidamente silenciados, mas, agora, têm o mesmo direito de falar que um prêmio Nobel. É a invasão dos imbecis.” - ao jornal “La Stampa”

10. Sobre a corrupção
“Hoje, quando afloram os nomes de corruptos e fraudadores, as pessoas não se importam com isso, e só vão para a cadeia os ladrões de galinhas.” - à agência Efe

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Nietzsche para estressados - 02

A ESSÊNCIA DE TODA ARTE BELA, DE TODA ARTE GRANDIOSA,
É A GRATIDÃO.

     A GRATIDÃO É UMA CONDIÇÃO indispensável para apreciarmos a beleza do mundo. Algumas pessoas que aparentemente têm tudo se sentem infelizes, ao passo que outras se maravilham com os pequenos grandes presentes que recebem todos os dias.

     Entre essa últimas, encontra-se a ativista americana Hellen Keller, que mesmo cega, surda e muda foi capaz de desfrutar dos sentidos que lhe restavam em experiências quase místicas. São dela as seguintes palavras:

     "Use os olhos como se fosse ficar cego amanhã. (...) Escute a música das vozes, o canto dos pássaros, as poderosas notas de uma orquestra, como se amanhã fosse ficar surdo. Toque cada objeto como se o sentido do tato lhe fosse faltar amanhã. Sinta o aroma das flores e o sabor de cada bocado de comida como se amanhã já não pudesse cheirar nem sentir o gosto de nada."

     Se praticarmos a arte da gratidão, tingiremos nossa lente emocional de boas sensações nas horas de dificuldade. Mesmo em situações de tensão e contrariedade, basta nos deixarmos alimentar pela beleza do mundo para conseguirmos encontrar o equilíbrio que nos permitirá superar as provações mais duras.



Extraído do livro "Nietzsche para estressados" de Allan Percy.