sábado, 28 de janeiro de 2012

COM UM PARAFUSO A MENOS...

Eis o protagonista desta história

Sexta-feira, janeiro, P.Alegre. 
Verão. Costumeiramente se pega o carro e segue rumo ao litoral. Desta vez foi diferente. Destino: hospital. Estava prestes a sofrer novamente uma intervenção cirúrgica, desta vez para retirar o pino (parafuso). E no dia de São Sebastião, dirigi-me ao Hospital São Francisco. Não sei pq o “velhinho” lá em cima indiretamente interferiu na escolha do santo, já que a primeira cirurgia fora realizada no Hospital São José e sendo os hospitais interligados, a cirurgia foi realizada mesmo no Hospital Santa Clara.

Foram quase duas horas na sala de cirurgia (dizem) e confesso não senti nadica de nada, nem se me sacanearam durante minha letargia!  E isto me preocupava, sim! Digo isto, pois ao deitar-me na maca fui ameaçado pela pobre da anestesista, que tiraria enquanto sedado minha tatuagem do braço. Entenderam o pq do pobre, né??? (torcedora do Gaymio)
 Ao contrário de minha cirurgia anterior (colocação do pino) onde fiquei dois dias no hospital, e tentaram me afogar com tanto soro que me aplicaram - foram litros e litros, desta vez recebi alta no mesmo dia e fui repousar em casa.

Recordando, naquela oportunidade, notei o número excessivo de pessoas que estavam presentes na sala de cirurgia. A diversidade impressionava: torcida uniformizada (pareciam as “Iketes”. Déia, Marília, Nhá, lembram?) e outro grupo que pareciam ser adversários (time adversário???). O médico e anestesista estavam acompanhados de suas equipes, hierarquicamente organizadas: os crachás identificavam Office-boy (?), Auxiliares “A”, “B”, “C”, ... “Z”, além do Auxiliar-Chefe, seguido por fim pelo Estagiário-Residente, para cada um. Num canto, avistava dois serventes fazendo a faxina e noutro uma equipe de televisão. Ah!!! Se não me falha a memória havia ainda uma carrocinha de pipoca... ou seria de cachorro-quente??? Pura covardia, levando-se em conta que eu me encontrava seminu frente a todas aquelas pessoas mascaradas e vestidas dos pés à cabeça!!! Será que eu inalei demais aquele gás. Não é à toa que o Óxido Nitroso antigamente era denominado “gás hilariante”. Antes de me apagar, só me recordo de umas piadas que contavam e eu ria, ria.... riiiiaa muito!!! hahahahahahahahahaha
Entretanto, nesta segunda cirurgia, o “público” presente se assemelhava ao de um jogo entre Bangu x Olaria, o que decepcionou os “cartolas” do hospital. Terminado o jogo a respectiva platéia já não se encontrava quando voltei ao mundo. Minha retirada do pós-operatório (hospital), foi vetada pelo departamento médico, o que seria autorizado somente acompanhado de um responsável. Afinal de contas o que fizeram comigo nesta cirurgia que deixou-me incapaz a ponto de precisar estar acompanhado de pessoa “responsável”???

E por responsável na minha família entenda-se meu filho que diligentemente veio em meu resgate!

Já em casa e começando a cessar os efeitos anestésicos e analgésicos, veio pela primeira vez a necessidade de utilizar-me do braço e juntamente com ela vieram as dores.
PIOR!!!

Sabem aquelas Leis de Murphy onde tudo o que tu reza para que não aconteça... acontece???  Daquele cara que mal te cumprimenta, vem e dá o famoso tapinha nas costas??? E ainda por cima DOIS??? Deste tipo apareceu um monte; de formar fila!!!

É verdade!!! Passam pela cabeça soluções mágicas, como a de colocar uma aviso nas costas com os seguintes letreiros: “MANTENHA DISTÂNCIA”, “AFASTE-SE”,” KEEP OUT”, “NÃO-ME-TOQUE” ou “CAMPO REAL” (nesse último a população ficou  dividida)...
Enfim!!!

Hoje tenho ele (o parafuso) como decoração aqui em casa e espero apenas que eu não o rebaixe, parafusando-o inadvertidamente em alguma madeira de algum móvel. Mas daí não seria rebaixamento, já que fui taxado algumas vezes de “cara-de-pau”.... kkkkkkk

O foda disso tudo é que me divertia nas portas detectoras de metais e hoje to sentindo falta das discussões com guardinhas de Bancos, lojas, etc. E isso tinha que ser o Ike, né???  Hê! Hê!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Do Mundo de Drummond - Reverência ao destino

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Manual Para a Vida

A Saúde:
1. Beba muita água
2. Coma ao café da manhã como um rei, ao almoço como um príncipe e ao jantar como um pedinte;
3. Coma o que nasce em árvores e plantas, e menos comida produzida em fábricas;
4. Viva com os 3 E's: Energia, Entusiasmo e Empatia;
5. Arranje tempo para orar;
6. Jogue mais jogos;
7. Leia mais livros do que leu em 2011;
8. Sente-se em silêncio pelo menos 10 minutos por dia;
9. Durma 8 horas por dia;
10. Faça caminhadas de 20-60 minutos por dia, e enquanto caminha sorria. Personalidade:
11. Não compare a sua vida a dos outros. Ninguém faz idéia de como é a caminhada dos outros;
12. Não tenha pensamentos negativos ou coisas de que não tenha controle;
13. Não se exceda. Mantenha-se nos seus limites;
14. Não se torne demasiadamente sério;
15. Não desperdice a sua energia preciosa em fofocas;
16. Sonhe mais;
17. Inveja é uma perda de tempo. Tem tudo que necessita....
18. Esqueça questões do passado. Não lembre seu parceiro dos seus erros do passado. Isso destruirá a sua felicidade presente;
19. A vida é curta demais para odiar alguém. Não odeie.
20. Faça as pazes com o seu passado para não estragar o seu presente;
21. Ninguém comanda a sua felicidade a não ser você;
22. Tenha consciência que a vida é uma escola e que está nela para aprender. Problemas são apenas parte do curriculum, que aparecem e se desvanecem como uma aula de álgebra, mas as lições que aprende, perduram uma vida inteira;
23. Sorria e gargalhe mais;
24. Não necessite ganhar todas as discussões. Aceite também a discordância;


A Sociedade:
25. Entre mais em contato com sua família;
26. Dê algo de bom aos outros diariamente;
27. Perdoe a todos por tudo;
28. Passe tempo com pessoas acima de 70 anos e abaixo de 6;
29. Tente fazer sorrir pelo menos três pessoas por dia;
30. Não te diz respeito o que os outros pensam de você;
31. O seu trabalho não tomará conta de você quando estiver doente. Os seus amigos o farão. Mantém contato com eles.


A Vida:
32. Faça o que é correto;
33. Desfaça-se do que não é útil, bonito ou alegre;
34. DEUS cura tudo;
35. Por muito boa ou má que a situação seja.... Ela mudará...
36. Não interessa como se sente, levante, arrume-se e apareça;
37. O melhor ainda está por vir;
38. Quando acordar vivo de manhã, agradeça a DEUS pela graça.
39. Mantenha seu coração sempre feliz

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Mais nada fazer - Clarice Lispector (Haia)


TRISTE JUDICIÁRIO

Vale a Leitura
MARCO ANTONIO VILLA
O Globo 
Publicado em 13/12/2011


O Superior Tribunal de Justiça (STJ) é formado por 33 ministros. Foi criado pela Constituição de 1988. Poucos conhecem ou acompanham sua atuação, pois as atenções nacionais estão concentradas no Supremo Tribunal Federal. No site oficial está escrito que é o tribunal da cidadania. Será?

Um simples passeio pelo site permite obter algumas informações preocupantes. 
O tribunal tem 160 veículos, dos quais 112 são automóveis e os restantes 48 são vans, furgões e ônibus. É difícil entender as razões de tantos veículos para um simples tribunal. Mais estranho é o número de funcionários. São 2.741 efetivos.

Muitos, é inegável. Mas o número total é maior ainda. Os terceirizados representam 1.018. Desta forma, um simples tribunal tem 3.759 funcionários, com a média aproximada de mais de uma centena de trabalhadores por ministro!!! Mesmo assim, em um só contrato, sem licitação, foram destinados quase R$ 2 milhões para serviço de secretariado.

Não é por falta de recursos que os processos demoram tantos anos para serem julgados. Dinheiro sobra. Em 2010, a dotação orçamentária foi de R$ 940 milhões. O dinheiro foi mal gasto. Só para comunicação e divulgação institucional foram reservados R$ 11 milhões, para assistência médica a dotação foi de R$ 47 milhões e mais 45 milhões de auxílio-alimentação. Os funcionários devem viver com muita sede, pois foram destinados para compra de água mineral R$ 170 mil. E para reformar uma cozinha foram gastos R$ 114 mil. Em um acesso digno de Oswaldo Cruz, o STJ consumiu R$ 225 mil em vacinas. À conservação dos jardins — que, presumo, devem estar muito bem conservados — o tribunal reservou para um simples sistema de irrigação a módica quantia de R$ 286 mil.

Se o passeio pelos gastos do tribunal é aterrador, muito pior é o cenário quando analisamos a folha de pagamento. O STJ fala em transparência, porém não discrimina o nome dos ministros e funcionários e seus salários. Só é possível saber que um ministro ou um funcionário (sem o respectivo nome) recebeu em certo mês um determinado salário bruto. E só. Mesmo assim, vale muito a pena pesquisar as folhas de pagamento, mesmo que nem todas, deste ano, estejam disponibilizadas. A média salarial é muito alta. Entre centenas de funcionários efetivos é muito difícil encontrar algum que ganhe menos de 5 mil reais.

Mas o que chama principalmente a atenção, além dos salários, são os ganhos eventuais, denominação que o tribunal dá para o abono, indenização e antecipação das férias, a antecipação e a gratificação natalinas, pagamentos retroativos e serviço extraordinário e substituição. Ganhos rendosos. Em março deste ano um ministro recebeu, neste item, 169 mil reais. Infelizmente há outros dois que receberam quase que o triplo: um, R$ 404 mil; e outro, R$ 435 mil. Este último, somando o salário e as vantagens pessoais, auferiu quase meio milhão de reais em apenas um mês! Os outros dois foram “menos aquinhoados”, um ficou com R$ 197 mil e o segundo, com 432 mil. A situação foi muito mais grave em setembro. Neste mês, seis ministros receberam salários astronômicos: variando de R$ 190 mil a R$ 228 mil.

Os funcionários (assim como os ministros) acrescem ao salário (designado, estranhamente, como “remuneração paradigma”) também as “vantagens eventuais”, além das vantagens pessoais e outros auxílios (sem esquecer as diárias). Assim, não é incomum um funcionário receber R$ 21 mil, como foi o caso do assessor-chefe CJ-3, do ministro 19, os R$ 25,8 mil do assessor-chefe CJ-3 do ministro 22, ou, ainda, em setembro, o assessor chefe CJ-3 do do desembargador 1 recebeu R$ 39 mil (seria cômico se não fosse trágico: até parece identificação do seriado “Agente 86”).

Em meio a estes privilégios, o STJ deu outros péssimos exemplos. Em 2010, um ministro, Paulo Medina, foi acusado de vender sentenças judiciais. Foi condenado pelo CNJ. Imaginou-se que seria preso por ter violado a lei sob a proteção do Estado, o que é ignóbil. Não, nada disso. A pena foi a aposentadoria compulsória. Passou a receber R$ 25 mil. E que pode ser extensiva à viúva como pensão. Em outubro do mesmo ano, o presidente do STJ, Ari Pargendler, foi denunciado pelo estudante Marco Paulo dos Santos. O estudante, estagiário no STJ, estava numa fila de um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil existente naquele tribunal. Na frente dele estava o presidente do STJ. Pargendler, aos gritos, exigiu que o rapaz ficasse distante dele, quando já estava aguardando, como todos os outros clientes, na fila regulamentar. O presidente daquela Corte avançou em direção ao estudante, arrancou o seu crachá e gritou: “Sou presidente do STJ e você está demitido. Isso aqui acabou para você.” E cumpriu a ameaça. O estudante, que dependia do estágio — recebia R$ 750 —, foi sumariamente demitido.

Certamente o STJ vai argumentar que todos os gastos e privilégios são legais. E devem ser. Mas são imorais, dignos de uma república bufa. Os ministros deveriam ter vergonha de receber 30, 50 ou até 480 mil reais por mês. Na verdade devem achar que é uma intromissão indevida examinar seus gastos. Muitos, inclusive, podem até usar o seu poder legal para coagir os críticos. Triste Judiciário. Depois de tanta luta para o estabelecimento do estado de direito, acabou confundindo independência com a gastança irresponsável de recursos públicos, e autonomia com prepotência. Deixou de lado a razão da sua existência: fazer justiça.

MARCO ANTONIO VILLA é historiador e professor da Universidade Federal de São Carlos (SP).

UM ARTIGO DESTE QUILATE ACABA COM QUALQUER ESPERANÇA DE VIVERMOS NO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO. QUANDO A JUSTIÇA É DESACREDITADA ESTAMOS NUM FIM DE UMA ERA. ALGUMA COISA VAI ACONTECER. POBRE PAÍS. 
POBRE POVO ENGANADO PELA DEMAGOGIA E POR LADRÕES DA COISA PÚBLICA. 
PARABÉNS PELA CORAGEM MORAL PROFESSOR ANTÔNIO VILLA.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Don't Write Me Off - Hugh Grant

Não Me Deixes
video
Nunca foi fácil para mim
Achar palavras para acompanhar uma melodia.
Mas neste momento há, de fato, algo que me inquieta.
Então, me perdoe por estas mal-traçadas linhas...
Desde que te conheci, toda minha vida mudou;
Não são só meus móveis você trocou de lugar.
Estava vivendo no passado,
mas, de algum modo,você me trouxe de volta.
Não me sentia assim desde que Frankie disse: Relaxe?
No momento, tenho consciência de que, baseado em minha vida pregressa,
Não pareço ser a melhor opção.
Tudo o que estou te pedindo é que
Não me deixes, pelo menos neste instante.

Há anos venho contando a mim mesmo a estória de sempre:
Que sou feliz por viver das famosas glórias do passado.
Mas você me deu um motivo
Para tentar uma outra coisa.
Agora preciso de você, apesar do fato
de você ter matado todas as minhas plantas.
E, apesar de saber
que já desperdicei mais oportunidades
do que alguém jamais teria,
Tudo que estou te pedindo é que
Não me deixes, pelo menos neste instante.
Não me deixes, pelo menos neste instante.

Pensando com a Mente Aberta

Pense com a mente aberta

Pensar com a mente aberta requer que encontremos um lugar tranquilo dentro de nós,
onde possamos enxergar além da ilusão de que as coisas são o que parecem

Por outro lado, pensar com a mente aberta requer que encontremos um lugar tranquilo dentro de nós. Aquele lugar em que possamos enxergar além da ilusão de que as coisas são o que parecem.

72 Nomes da Semana: 43. Desafiando a gravidade - Estou jogando fora minhas dúvidas, pessimismo e natureza limitada – quero enxergar além das ilusões!
A cada mês, ao se deslocarem, os planetas do nosso universo exercem forças desafiadoras, que brincam com nossos pensamentos. Essas energias astrais envolventes parecem ser obstáculos intransponíveis, embora, na verdade, sejam oportunidades para a realização pessoal.

Ao passar pelo mês de Capricórnio, o principal obstáculo que você vai enfrentar é a luta contra a ilusão de que as circunstâncias da sua vida são duras e imutáveis.

Para ajudá-lo a destruir essa noção enganosa, aqui vai uma pequena sabedoria: Pense com a mente aberta.

Para captar o significado dessa expressão, primeiro devemos entender o que significa pensar com a mente fechada. Pensar com a mente fechada significa acreditar que a situação em que você se encontra é 100% real. Quando pensamos com a mente fechada, temos pensamentos como: “Nunca serei feliz,” “Foi isso que a vida me deu e tenho de forçar um sorriso e aguentar”, “Todos os homens são iguais, ele nunca vai mudar”. É pensar que o que vemos nunca poderá ser mudado e que a única solução para um problema é aquela que podemos pensar racionalmente.
Neste mês, é importante que nos lembremos constantemente de abrir nossa consciência e deencontrar novas soluções para velhos problemas. Para ajudá-lo a pensar com a mente aberta, separe alguns minutos e visualize esse Nome de Deus – Desafiando a Gravidade – enquanto contempla as palavras da meditação.

sábado, 14 de janeiro de 2012

PARA REFLETIR - I I I

Minha amiga Anaisa escreveu sobre o PARA REFLETIR - I:

E o Zanette complementou com este texto lindo:

"Não leia com o intuito de contradizer ou refutar, nem para acreditar ou concordar, tampouco para ter o que conversar, mas para refletir e avaliar".
(Sir Francis Bacon)

A religião não é apenas uma, são centenas.
A espiritualidade é apenas uma.
A religião é para os que dormem.
A espiritualidade é para os que estão despertos.

A religião é para aqueles que necessitam que alguém lhes diga o que fazer e querem ser guiados.
A espiritualidade é para os que prestam atenção à sua Voz Interior.
A religião tem um conjunto de regras dogmáticas.
A espiritualidade te convida a raciocinar sobre tudo, a questionar tudo.

A religião ameaça e amedronta.
A espiritualidade lhe dá Paz Interior.
A religião fala de pecado e de culpa.
A espiritualidade lhe diz: "aprenda com o erro"..

A religião reprime tudo, te faz falso.
A espiritualidade transcende tudo, te faz verdadeiro!
A religião não é Deus.
A espiritualidade é Tudo e, portanto é Deus.

A religião inventa.
A espiritualidade descobre.
A religião não indaga nem questiona.
A espiritualidade questiona tudo.

A religião é humana, é uma organização com regras.
A espiritualidade é Divina, sem regras.
A religião é causa de divisões.
A espiritualidade é causa de União.

A religião lhe busca para que acredite.
A espiritualidade você tem que buscá-la.
A religião segue os preceitos de um livro sagrado.
A espiritualidade busca o sagrado em todos os livros.

A religião se alimenta do medo.
A espiritualidade se alimenta na Confiança e na Fé.
A religião faz viver no pensamento.
A espiritualidade faz Viver na Consciência..

A religião se ocupa com fazer.
A espiritualidade se ocupa com Ser.
A religião alimenta o ego.
A espiritualidade nos faz Transcender.

A religião nos faz renunciar ao mundo.
A espiritualidade nos faz viver em Deus, não renunciar a Ele.
A religião é adoração.
A espiritualidade é Meditação.

A religião sonha com a glória e com o paraíso.
A espiritualidade nos faz viver a glória e o paraíso aqui e agora.
A religião vive no passado e no futuro.
A espiritualidade vive no presente.

A religião enclausura nossa memória.
A espiritualidade liberta nossa Consciência.
A religião crê na vida eterna.
A espiritualidade nos faz consciente da vida eterna.

A religião promete para depois da morte.
A espiritualidade é encontrar Deus em Nosso Interior durante a vida.

"Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual.
Somos seres espirituais passando por uma experiência humana."
(Pierre Teilhard de Chardin)

PARA REFLETIR - I I

Milagres em ação

Na competição pela vida, ao correr para cumprir nossas obrigações, cuidar das crianças, fazer o chefe feliz, ficarmos felizes, é muito fácil negligenciar a presença da Luz do Criador em cada momento. É fácil ignorar o milagre chamado VIDA.

Você alguma vez já se olhou no espelho ou acordou no meio da noite e perguntou: “Quem sou eu?” Geralmente, esta pergunta também aparece quando estamos meditando ou em momentos de extremo estresse. Sempre que isso acontece, esses são os momentos de entender o seu Criador e o papel que você desempenha no grande esquema da vida.

Na Kabbalah, Deus é entendido como a energia incrível que criou o universo e tudo o que ele contém. Os termos que usamos para descrever essa energia são Luz, Luz do Criador e Força da Luz do Criador.

Devido às nossas mentes limitadas e racionais, esses termos tendem a se tornar expressões vazias. No instante em que os lemos, uma imagem mental se forma em nossas mentes, algo externo a nós (para muitos é um velho com uma longa barba branca ou algo do gênero).

O Criador, Luz ou Deus. Essas palavras finitas falam da infinita Força invisível de bondade encontrada bem lá no fundo de cada um de nós e ao nosso redor; a Força que nos criou e que nos protege.

Quando nos conectamos com essa Força, nossos medos desaparecem e os conflitos internos e externos se transformam.

Assim, a pergunta é: como mantenho uma conexão com o meu Criador, com o imortal que habita em mim? Nenhum de nós tem tempo de ficar sentado meditando o dia inteiro ou de subir uma montanha e lá ficar todo o tempo que desejarmos. Temos trabalho, dívidas a pagar, maridos e filhos.

A chave é entender que tudo o que ocorre é um milagre.
Os kabalistas ensinam que a Luz do Criador (bênçãos, plenitude, paz de espírito) é revelada a uma pessoa dependendo da sua consciência. Colocado de forma simples, isso significa que quando uma pessoa está consciente e sabe que existe um Criador, e que essa Força governa o mundo inteiro, então ela atrai para si a Luz do Criador. A consciência é o receptor que atrai a Luz.

Um dos maiores motivos por que às vezes nos esquecemos da existência do Criador é a “natureza”. Vemos o sol nascer toda manhã e se por à noite, vemos as marés indo e vindo; vemos um sistema que parece funcionar mecanicamente e por si só. Não vemos na superfície sinais de um plano e da providência Divina. A fim de neutralizar esse equívoco, o Criador, de tempos em tempos, realiza o que é conhecido como um milagre.

No entanto, o propósito do milagre não é o milagre em si. Mais importante, o propósito do milagre é nos lembrar de que existe um Criador que governa este mundo – que faz o sol nascer pela manhã e se por à noite. Não existe realmente diferença entre um milagre e a natureza! Tudo é um milagre. A natureza é simplesmente os constantes milagres do Criador em ação.

Uma vez que essa ideia seja verdadeiramente incutida em nossa mente, passamos a compreender que tudo é um milagre; cada respiração que damos, cada manhã em que despertamos.

E existem muitas maneiras de se manter conectado e em contato.

PARA REFLETIR - I

Como trazido à baila pelo meu amigo Flavinho Medeiros, falta no mercado das religiões uma que pregue que cada um tem o direito de configurar seu próprio deus. Falta alguém escrever aprofundando uma doutrina sobre o assunto. Corresponderia a uma necessidade que hoje as pessoas mais sensatas sentem como comentou comigo o Beto Becker, quando me enviou um texto do Spinoza, e que talvez tenha sido historicamente o precursor dessa doutrina. Segue o texto. É longo, mas acho que vale a pena ler:

“Para de ficar rezando e batendo o peito! O que eu quero que faças é que saias pelo mundo e desfrutes de tua vida. Eu quero que gozes, cantes, te divirtas e que desfrutes de tudo o que Eu fiz para ti.

Para de ir a esses templos lúgubres, obscuros e frios que tu mesmo construíste e que acreditas ser a minha casa.

Minha casa está nas montanhas, nos bosques, nos rios, nos lagos, nas praias. Aí é onde Eu vivo e aí expresso meu amor por ti.

Para de me culpar da tua vida miserável: Eu nunca te disse que há algo mau em ti ou que eras um pecador, ou que tua sexualidade fosse algo mau.

O sexo é um presente que Eu te dei e com o qual podes expressar teu amor, teu êxtase, tua alegria. Assim, não me culpes por tudo o que te fizeram crer.

Para de ficar lendo supostas escrituras sagradas que nada têm a ver comigo. Se não podes me ler num amanhecer, numa paisagem, no olhar de teus amigos, nos olhos de teu filhinho... Não me encontrarás em nenhum livro!

Confia em mim e deixa de me pedir. Tu vais me dizer como fazer meu trabalho?

Para de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, nem te critico, nem me irrito, nem te incomodo, nem te castigo. Eu sou puro amor.

Para de me pedir perdão. Não há nada a perdoar. Se Eu te fiz... Eu te enchi de paixões, de limitações, de prazeres, de sentimentos, de necessidades, de incoerências, de livre-arbítrio.

Como posso te culpar se respondes a algo que eu pus em ti? Como posso te castigar por seres como és, se Eu sou quem te fez? Crês que eu poderia criar um lugar para queimar a todos meus filhos que não se comportem bem, pelo resto da eternidade? Que tipo de Deus pode fazer isso?

Esquece qualquer tipo de mandamento, qualquer tipo de lei; essas são artimanhas para te manipular, para te controlar, que só geram culpa em ti. Respeita teu próximo e não faças o que não queiras para ti. A única coisa que te peço é que prestes atenção a tua vida, que teu estado de alerta seja teu guia.

Esta vida não é uma prova, nem um degrau, nem um passo no caminho, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é o único que há aqui e agora, e o único que precisas.

Eu te fiz absolutamente livre. Não há prêmios nem castigos. Não há pecados nem virtudes. Ninguém leva um placar. Ninguém leva um registro.

Tu és absolutamente livre para fazer da tua vida um céu ou um inferno.

Não te poderia dizer se há algo depois desta vida, mas posso te dar um conselho. Vive como se não o houvesse. Como se esta fosse tua única oportunidade de aproveitar, de amar, de existir. Assim, se não há nada, terás aproveitado da oportunidade que te dei.

E se houver, tem certeza que Eu não vou te perguntar se foste comportado ou não. Eu vou te perguntar se tu gostaste, se te divertiste... Do que mais gostaste? O que aprendeste?

Para de crer em mim - crer é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que acredites em mim. Quero que me sintas em ti. Quero que me sintas em ti quando beijas tua amada, quando agasalhas tua filhinha, quando acaricias teu cachorro, quando tomas banho no mar.

Para de louvar-me! Que tipo de Deus ególatra tu acreditas que Eu seja?

Me aborrece que me louvem. Me cansa que agradeçam. Tu te sentes grato?

Demonstra-o cuidando de ti, de tua saúde, de tuas relações, do mundo. Te sentes olhado, surpreendido?... Expressa tua alegria! Esse é o jeito de me louvar.

Para de complicar as coisas e de repetir como papagaio o que te ensinaram sobre mim. A única certeza é que tu estás aqui, que estás vivo, e que este mundo está cheio de maravilhas. Para que precisas de mais milagres? Para que tantas explicações?

Não me procures fora! Não me acharás. Procura-me dentro... aí é que estou, batendo em ti."

Baruch Spinoza.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Uma canção sobre amor, ah o amor...


kkkkkkkk.....

Não Dirija Sob Efeito de Drogas

Falamos tanto por aí que:
SE BEBER, NÃO DIRIJA ou vive-versa,
SE DIRIGIR, NÃO BEBA, enfim!...
Entretanto, a publicidade deveria ser extensiva ao invés de se ater exclusivamente ao álcool, não acham???

video


Sob o Domínio Colorado

Imagens da Caravana Colorada (Camisa 12) em direção ao GayNal em jan/2010 Erechim - RS.
VITÓRIA DO GLORIOSO...
video

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

4U - Just Like Heaven

Uma das mais belas canções de amor.
Esta é para alguém especial, que passa por um momento delicado.
video
Como o Paraíso

"Me mostre, me mostre, me mostre como você faz esse truque."
"O único que me faz gritar..." - ela disse.
"O único que me faz sorrir..." - ela disse.
E atirou os braços em volta do meu pescoço.
Me mostre como você faz isso
E eu te prometo, eu te prometo que
Eu fugirei com você.
Eu fugirei com você...

Girando até ficar tonto,
Eu beijei seu rosto, beijei sua cabeça
E sonhei com todas as maneiras diferentes
de fazer ela brilhar.
"Por que você está tão longe?" - ela disse.
"Por você nunca soube
que eu estou apaixonada por você?
Que eu estou apaixonada por você"

Você... Suave e única.
Você... Perdida e sozinha.
Você... Estranha como os anjos.
Dançando nos mais profundos oceanos,
Girando na água
Você é como um sonho,
Assim como eu tenho sonhado.

A luz do dia me deixou em forma,
Eu devo ter adormecido por dias.
E movi meus lábios para respirar seu nome,
Eu abri meus olhos
E me encontrei sozinho, sozinho, sozinho...
Acima de um mar revolto
Que roubou a única garota que eu amei
E afogou-a dentro de mim.

Você... Suave e única.
Você... Perdida e sozinha.
Você... É como o paraíso.