segunda-feira, 23 de abril de 2012

Shopping Center: Opção ou Imposição

Depois de décadas fazendo piada com paulistas, estamos ficando viciados em shopping como eles. Loucos por viver em locais fechados e climatizados e uma cidade mal cuidada lá fora.

E eu me sinto privilegiado de estar cercado por três grandes shoppings distantes entre eles não mais de 1.300 metros, a partir do próximo dia 24. 
Inauguração do BOURBON SHOPPING WALLIG

  

O trânsito, entretanto, vai ficar que é uma maravilha. 
É o preço do progresso, inevitavelmente!

Mas nada disso deveria me deixar surpreso. Não mesmo! 
Refiro-me ao surgimento de shoppings e mais shoppings. Não para quem se vislumbrou com a inauguração dos HÍPER mercados nos anos 70. Eram “enormes”... pelo menos para alguém criança como eu!!! rss 
E o fato de possuírem lanchonetes em seu interior, então... 

Nuuussaaa!!! Era tudo!!!
E o programa do porto alegrense aos fins-de-semana passou a ser a ida às compras.

Um verdadeiro prenúncio!!  E vieram de mãos dadas, um shopping ao lado de outro, vindo quase que substituir o comércio de rua.


Equiparo o shopping como aquela sombra que
procuramos sob as barracas de praia, para nos
proteger do sol forte e areia escaldante no verão;
neste período, é muito melhor estar em um
ambiente climatizado do que sob um
calor insuportável de 40 graus.
Pq queimar os pés, não é mesmo???

No inverno, procurando abrigo sob marquises dos prédios
ou guarda-chuvas, geralmente pouco eficientes
de nos proteger da umidade e dos respingos
que uma tempestade nos proporciona,
encharcando nossos pés, pelas calçadas empoçadas.

No interior dos shoppings não encontramos bueiros abertos, falta de segurança, cheiro de urina, pisos sujos, palhaços que ficam na frente das lojas cantando e chamando os clientes.

Enfim!!! 

O certo é que os shoppings centers não obrigam ninguém a mudar… eles apenas oferecem opções para que as pessoas possam refletir e mudarem de hábitos! Vieram proporcionar o que há de melhor para o bem estar do consumidor. 

Assim como cada vez menos, encontramos residências protegidas com simples "cerquinhas" e o surgimento crescente de condomínios de casas fechados, também o comércio de rua tende a se entregar para a construção de mais e mais shoppings, com aquela comodidade que só eles oferecem...

Se o poder público investir nas ruas a segurança e a infraestrutura que estes mega investimentos oferecem, é correto afirmar uma só coisa: quem ganhará com isso tudo será o cidadão porto alegrense. 

E quando se tem a possibilidade de escolha, o direito em optar sob duas situações diversas, valerá a criatividade de cada um para conquistar a clientela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário